No brilho do seu olhar

sábado, 27 de junho de 2009

Era simples sua forma de gostar. Completa em sua leveza de quem simplesmente quer bem, sem combrança alguma. Nos seus olhos viviam a paz daqueles que tem em cada momento uma razão para ser feliz. E até a tristeza quando nele se mostrava parecia mais bela.
Os seus passos eram firmes sobre as calçadas da cidade, e as ruas de paralelepipedo combinavam com sua camisa xadrez já cansada do uso constante. Ele sentava no banco de uma praça antiga e lá ficava quieto a olhar o ambiente a sua volta.
Ah como era bom tê-lo por perto. Tudo ficando melhor encaixado quando existe a luz do seus olhos.
Ele era apenas alguém que não sabia o que era amor, mas vivia a amar. Era por isso que o mundo era completo com seus olhos, era por isso que eu morava em seu olhar.

4 comentários:

Beatrix disse...

sou suspeita pra falar..mas sempre achei lindo as "multi-faces" que os olhares nos mostram....

Su disse...

Amor não se sabe, se sente!

bjosss!!

agemini disse...

"Ele era apenas alguém que não sabia o que era amor, mas vivia a amar."

Me vejo nesta frase...
Lindo texto.

Sammyra Santana disse...

O amor escapa por todos os poros!
e um amor sente bem quando encontrou o outro, a sua outra parte...
Olha só, flor:
Estou divulgando em meu blog a "Campanha+Promoção: Ajude Salete Maria a CORDELIRAR".
Trata-se de uma campanha para ajudar a grande poeta Salete Maria a lançar sua coletânea de cordéis.
Dá uma passadinha lá no meu blog e, se der, participa pra dar uma força e contribuirmos pro enriquecimento cultural de nosso país!
Beijos!