De mais valioso

domingo, 24 de maio de 2009

Olha em meus olhos e me digas o que sentes, mas não ouse proferir palavra alguma, pois essas serão falsas, por mais que sejam ditas com verdade. Diga à mim o que tu sentes e não esconda-me nada, pois só desejo saber-te e não pretendo julgar-te.
Teus olhos cintilam em meu interior e iluminam com distinta luz o meu vago ser, que vai se preenchendo dessa nova claridade.
Continue, e me diga o que desejas, e não temas meu julgamento, pois juro não fazê-lo. Entre, dentro do escuro de minha alma e traga essas suas cores de tão profundas nuances.
Revele de ti o que há de mais valioso, pois aqui estou eu, com os meus sentidos bem atentos.

3 comentários:

Mme. Mean disse...

*.*

Gostei, querida. Gostei muito.

Priscila Machado. disse...

É tão bonito esse encontro sincero entre duas pessoas...

:)
Um abraço.

Click disse...

"Teus olhos cintilam em meu interior e iluminam com distinta luz o meu vago ser, que vai se preenchendo dessa nova claridade."

Rara forma essa beleza tocante, chega a doer.