Então...

domingo, 10 de maio de 2009

Quando a taça estala no chão se fragmentando em mil pedaços de cristal reluzente, não há mais o que fazer. O vinho que ela continha deixa a beira do sofá com uma mancha que não sairá nunca. Os dedos se cortam levemente quando se tenta de forma desesperada recolher os pedaços da taça que se espalharam. Os olhos se enchem de lágrimas com a notícia escutada. O ouvido pode ter escutado, porém aceitar não seria tão fácil. A dor se espalha pelo corpo e a reação é um misto de desespero e relutância. Não há mais nada a fazer, não há mais nada...

3 comentários:

Su disse...

Não há mais nada a fazer a não ser curar as feridas causadas pelos cacos... dando oportunidades as mudanças na sua vida!


bjosss!!!

Beatrix disse...

é aquela velhaaa historia:
não adianta chorar pelo leite derramado...porem,vc pode limpar o maximo que der,e TEM que seguir em frente,deixando a mancha,e a leiteira bem enterradas no passado.

bjks;*

Janaína disse...

Realmente não há nada que possa ser feito com o que "quebrou" a não ser tentar curar as feridas. Mas é claro que há sempre algo a se fazer com o novo que surge intacto.
Belo jogo de palavras.

Abraços poéticos,
Janaína de Souza.